Siga-me

domingo, 27 de outubro de 2013

IGREJA ASSOMBRADA EXISTE?


IGREJA ASSOMBRADA EXISTE?
Igreja Assombrada: recebe, mas não discípula....
Igreja a$$ombradavi$a grana...
...campanha$ atrá$ de campanha$ que nunca terminam...e dinheiro que “vai para lugar nenhum”...
Aí se vê: a logomarca, o ponto de venda, o garoto propaganda, o manual, os principais concorrentes, o público alvo, a campanha de lançamento....


 



IGREJA ASSOMBRADA TEM SEUS INTERESSES PRÓPRIOS





IGREJA ASSOMBRADA NÃO VALORIZA NINGUÉM...


...E MALTRATA QUEM NÃO ESTÁ DE ACORDO...


Conheço as tuas obras, que nem és frio nem quente; oxalá foras frio ou quente! Assim, porque és morno, e não és quente nem frio, vomitar-te-ei da minha boca. Porquanto dizes: Rico sou, e estou enriquecido, e de nada tenho falta; e não sabes que és um coitado, e miserável, e pobre, e cego, e nu; aconselho-te que de mim compres ouro refinado no fogo, para que te enriqueças; e vestes brancas, para que te vistas, e não seja manifesta a vergonha da tua nudez; e colírio, a fim de ungires os teus olhos, para que vejas.”
Apocalipse 3:15-18

...”igreja” assombrada é um escândalo na sua comunidade...
...e “não tá nem aí”...



...”igreja” assombrada ...
...HÁ MUITAS POR AI, SE DIZENDO CONTEMPORÂNEAS...
Contemporâneo: “que é do mesmo tempo”; “que é dos tempos de hoje”, “indivíduo do nosso tempo ou dos tempos de hoje”, “indivíduo do mesmo tempo”...
    Dicionário Francisco torrinha. Editor Porto, 1942.

“Mas tenho contra ti que toleras a mulher Jezabel, que se diz profetisa; ela ensina e seduz os meus servos a se prostituírem e a comerem das coisas sacrificadas a ídolos; e dei-lhe tempo para que se arrependesse; e ela não quer arrepender-se da sua prostituição. Eis que a lanço num leito de dores, e numa grande tribulação os que cometem adultério com ela, se não se arrependerem das obras dela; e ferirei de morte a seus filhos, e todas as igrejas saberão que eu sou aquele que esquadrinha os rins e os corações; e darei a cada um de vós segundo as suas obras.” Apocalipse 2:20-23.

Isto é:
”igreja assombrada”

“igreja”  assombrada apunhala seu pastor pelas costas...

“igreja” assombrada é cheia de “crente burro”..

...IGREJA ASSOMBRADA É, TAMBÉM, PROSTITUTA...

IGREJA ASSOMBRADA...
SERÁ ISSO RELAMENTE IGREJA?

“Lembra-te, pois, donde caíste, e arrepende-te, e pratica as primeiras obras; e se não, brevemente virei a ti, e removerei do seu lugar o teu candeeiro, se não te arrependeres.” Apocalipse 2: 5


“entretanto, algumas coisas tenho contra ti; porque tens aí os que seguem a doutrina de Balaão, o qual ensinava Balaque a lançar tropeços diante dos filhos de Israel, introduzindo-os a comerem das coisas sacrificadas a ídolos e a se prostituírem. Assim tens também alguns que de igual modo seguem a doutrina dos nicolaítas. Arrepende-te, pois; ou se não, virei a ti em breve, e contra eles batalharei com a espada da minha boca.” Apoc. 2:14-16

“e dei-lhe tempo para que se arrependesse; e ela não quer arrepender-se da sua prostituição. Eis que a lanço num leito de dores, e numa grande tribulação os que cometem adultério com ela, se não se arrependerem das obras dela; e ferirei de morte a seus filhos, e todas as igrejas saberão que eu sou aquele que esquadrinha os rins e os corações; e darei a cada um de vós segundo as suas obras.” Apoc. 2: 21-23

Lembra-te, portanto, do que tens recebido e ouvido, e guarda-o, e arrepende-te. Pois se não vigiares, virei como um ladrão, e não saberás a que hora sobre ti virei.” Apoc. 3: 3
“ Eu repreendo e castigo a todos quantos amo: sê pois zeloso, e arrepende-te. Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele comigo. Ao que vencer, eu lhe concederei que se assente comigo no meu trono. Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas.” Apoc. 3:19-22
"IGREJA ASSOMBRADA" - CONTINUA, AGUARDE....





PRÉ-REFORMADORES e REFORMADORES da TEOLOGIA - parte 2




Parte 2  PRÉ-REFORMADORES e REFORMADORES da TEOLOGIA
Por Marcelo Gesta

1. O que queremos dizer com Pré-Reformadores e Reformadores:

Como vimos na parte 1 (O que pretendemos dizer com Teologia Reformada), a Teologia original (a jesuína anterior a qualquer outra, também chamada de Doutrina do Apóstolos), com o avançar dos tempos, sofreu diversas alterações, não em função da necessidade de ajuda por parte da Palavra de DEUS, pois esta não precisa de nenhuma ajuda, mas em razão, dentre outros problemas, de:
a) Adulteração da Teologia (doutrina apostólica) vinda a partir da mistura de conceitos filosóficos do oriente antigo, como foi o caso do “gnosticismo cristão” a partir do século I;
b) Adulteração da Teologia Bíblica com conceitos vindos da filosofia ocidental, como foi o caso de misturar-se platonismo, neoplatonismo, aristotelismo e até sincretismos pagãos espúrios ao cristianismo, como se percebe a partir do século II até a Idade Média, principalmente;
c)  Interesses políticos – como foi o caso, por exemplo, da união do cristianismo com o Estado como se deu em Roma com Constantino (313), ou mesmo a partir do papado e dos governos absolutistas surgidos na Europa Medieval e Moderna;
d) Interesses econômicos e pessoais, principalmente por parte do clero surgido a partir do século IV, em detrimento da eclesiologia saudável que visava ter uma instituição religiosa voltada a DEUS e para servir ao próximo.

Assim, com o tempo o “cristianismo” em conjunto, ou seja, a igreja, a liderança da mesma ou o clero e a “teologia”, desde cedo algumas vezes, tornaram-se naquilo que inicialmente mais abominavam: uma instituição corrupta, hipócrita, malévola, materialista, sincrética pagã e destituída de santidade, altruísmo, ortodoxia e sem amor a DEUS e ao próximo, eis aí, por exemplo, a Igreja Católica Apostólica Romana* (ICAR*), principalmente na medievalidade. Todavia, muita coisa, tinha em comum a ICAR*, com antigas instituições judaicas durante algum tempo, com exceção da idolatria, como por exemplo, o Sinédrio[1] e a Sinagoga[2]. Hodiernamente, observam-se, também, diversas denominações “protestantes e evangélicas” trilhando os mesmos descaminhos.
Não é a forma como você começa algo que é o mais importante, mas sim como você conclui o empreendimento. Tudo deve começar e terminar da forma como DEUS quer.
Como se percebe, sempre houve desvios da Doutrina Sagrada, e bem cedo igualmente surge a necessidade de reformadores usados por DEUS neste empreendimento urgente. Portanto, como “Reformadores”, não apenas queremos definir como sendo os famosos que participaram ativamente da Reforma Protestante como, por exemplo, Martinho Lutero, João Calvino ou Eurico Zwinglio, mas todos aqueles que através da História conduziram, ou conduzem a teologia deformada ou os desvios doutrinários à forma sua original encontrada tão somente na Bíblia. Assim, reformadores modernos seriam os da dita Reforma Protestante, e os Pré-Reformadores os que vieram antes desta época moderna. Neste sentido, até podemos dizer que um dos primeiros pré-reformadores, por exemplo, tenha sido o próprio Senhor Jesus e, posteriormente, o apóstolo Paulo, senão vejamos:
A Bíblia diz:

Esforçai-vos, pois, muito para guardardes e cumprirdes tudo quanto está escrito no Livro da Lei de Moisés, para que dela não vos aparteis, nem para a direita nem para a esquerda.’ Josué 23:6 – ARA.

Diversas vezes o Senhor Jesus ensinou nas sinagogas o significado verdadeiro das Escrituras Sagradas que apontavam para Ele mesmo, reformando ou corrigindo o entendimento equivocado sobre a mesma, e em uma de suas pregações Ele diz:

Não penseis que vim revogar a Lei ou os Profetas; não vim para revogar, vim para cumprir.’ Mateus 5:17 – ARA
Não pensem que eu vim para acabar com a Lei de Moisés ou com os ensinamentos dos Profetas. Não vim para acabar com eles, mas para dar o seu sentido completo. Eu afirmo a vocês que isto é verdade: enquanto o céu e a terra durarem, nada será tirado da Lei – nem a menor letra, nem qualquer acento. E assim será até o fim de todas as coisas. Portanto, qualquer um que desobedecer ao menor mandamento e ensinar os outros a fazerem o mesmo será considerado o menor no Reino do Céu. Por outro lado, quem obedecer à Lei e ensinar os outros a fazerem o mesmo será considerado grande no Reino do Céu. Pois eu afirmo a vocês que só entrarão no Reino do Céu se forem mais fiéis em fazer a vontade de Deus do que os mestres da Lei e os fariseus.’ Mateus 5:17 á 20 – NTLH.

Nem só plantador de igrejas foi Paulo, o apóstolo dos gentios, mas também reformador das doutrinas deturpadas que começavam a surgir nas igrejas recém-nascidas é o que percebemos quando analisamos algumas de suas ponderações. Por exemplo:

‘24Porém em nada considero a vida preciosa para mim mesmo, contanto que complete a minha carreira e o ministério que recebi do Senhor Jesus para testemunhar o evangelho da graça de Deus. 25Agora, eu sei que todos vós, em cujo meio passei pregando o reino, não vereis mais o meu rosto. 26Portanto, eu vos protesto, no dia de hoje, que estou limpo do sangue de todos; 27porque jamais deixei de vos anunciar todo o desígnio de Deus. 28Atendei por vós e por todo o rebanho sobre o qual o Espírito Santo vos constituiu bispos, para pastoreardes a igreja de Deus, a qual ele comprou com o seu próprio sangue. 29Eu sei que, depois da minha partida, entre vós penetrarão lobos vorazes, que não pouparão o rebanho. 30E que, dentre vós mesmos, se levantarão homens falando coisas pervertidas para arrastar os discípulos atrás deles. 31Portanto, vigiai, lembrando-vos de que, por três anos, noite e dia, não cessei de admoestar, com lágrimas, a cada um. 32Agora, pois, encomendo-vos ao Senhor e à palavra da sua graça, que tem poder para vos edificar e dar herança entre todos os que são santificados.’ Atos 20:24 á 32 – ARA

13Mas os homens perversos e impostores irão de mal a pior, enganando e sendo enganados.14Tu, porém, permanece naquilo que aprendeste e de que foste inteirado, sabendo de quem o aprendeste 15e que, desde a infância, sabes as sagradas letras, que podem tornar-te sábio para a salvação pela fé em Cristo Jesus. 16Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção, para a educação na justiça, 17a fim de que o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente habilitado para toda boa obra.’ 2 Timóteo 3: 14 á 17 – ARA

1Conjuro-te, perante Deus e Cristo Jesus, que há de julgar vivos e mortos, pela sua manifestação e pelo seu reino: 2prega a palavra, insta, quer seja oportuno, quer não, corrige, repreende, exorta com toda a longanimidade e doutrina. 3Pois haverá tempo em que não suportarão a sã doutrina; pelo contrário, cercar-se-ão de mestres segundo as suas próprias cobiças, como que sentindo coceira nos ouvidos; 4e se recusarão a dar ouvidos à verdade, entregando-se às fábulas. 5Tu, porém, sê sóbrio em todas as coisas, suporta as aflições, faze o trabalho de um evangelista, cumpre cabalmente o teu ministério.’ 2 Timóteo 4:1 á 5 – ARA

Assim sendo, muitos dos chamados pré-reformadores, nem sequer foram proclamadores da Reforma Protestante, mas tão somente da liberdade de poder ler, ter e estudar a Bíblia, bem como voltar-se aos princípios basilares da mesma, como foi o caso dos paulicianos; valdenses; lolardos; anabatistas; J. Wyccliffe: a estela da manhã da reforma e Savonarola, dentre outros. Portanto, todos(as) aqueles(as) que se preocuparam e se dedicaram ou se dedicam em aprender a teologia das Sagradas Escrituras Bíblicas e as doutrinas ali expostas, usando as regras adequadas da hermenêutica e da exegese bíblicas, e posteriormente, ensina-A ou procura corrigir os desvios doutrinários por aí espalhados, esses(as), que procuram conduzir as pessoas dos descaminhos trilhados por aqueles que sabendo ou não cometem heresias em relação a sagrada doutrina apostólica, mas traze-os de volta a sã doutrina, de alguma forma, também podem ser chamados de reformadores(as).
Que DEUS te use e abençoe rica e abundantemente nos serviços do Reino.


[1] O Sinédrio era um tipo de Tribunal Superior dos judeus, que não só tratava de assuntos políticos e seculares, mas também de religiosos. Os romanos permitiam aos judeus manusearem muitas de suas próprias questões religiosas e domésticas. Como resultado, existiam numerosos tribunais locais. O superior tribunal dos judeus era o grande Sinédrio, que se reunia diariamente, exceto aos sábados e outros dias santificados, na área do templo. O Sinédrio chegava mesmo a comandar uma força policial. O sumo sacerdote presidia a setenta outros juízes, membros do tribunal, provenientes dos partidos farisaico e saduceu. O Novo Testamento alude ao Sinédrio mediante os termos "concílio", "principais sacerdotes, anciãos e escribas", "principais sacerdotes e autoridades", ou simplesmente "autoridades". GUNDRY, Robert H. Panorama do Novo Testamento. São Paulo: Sociedade Religiosa Edições Vida Nova. 2ª edição, 1998.
[2] Por volta de 587 a.C., o Reino de Judá foi conquistado pelos Babilónios e sua população dispersa. Depois do regresso do exílio na Babilônia que o judaísmo começou a se desenvolver, com o culto a centrar-se na sinagoga, um hábito adquirido na Babilônia devido à inexistência de um templo. A sinagoga passou a funcionar como um ponto de encontro dos judeus para as orações e para a leitura das Escrituras. A sinagoga não se limita ao prédio. As reuniões religiosas dos fariseus no judaísmo pós-destruição do templo eram feitas em casas privadas, e ainda há sinagogas que se reúnem em casas privadas. Mais informações vide: http://pt.wikipedia.org/wiki/Sinagoga