Siga-me

quarta-feira, 9 de julho de 2014

A Heresia da "GRAÇOLATRIA"


A Heresia da "GRAÇOLATRIA"

Hodiernamente, assim como a “teologia” da prosperidade, a qual tornou-se em idolatria da prosperidade, está muito em moda, mensagens e postagens na internet sobre a doutrina da graça de DEUS – até que ótimo.


Contudo, “muitos” estão pregando sobre “a graça de DEUS”, inclusive, pasmem, católicos e Adventistas do 7º Dia.


Até aí nada de novo no mundo das heresias.


Todavia, há algo novo no ar: a “graçolatria”, ou idolatria da graça de DEUS, e esta tem vindo justamente de onde não deveria: de alguns grupos e denominações de cristãos-protestantes-ortodoxos-reformados.
A heresia da “graçolatria” começa quando se atribui a graça de DEUS, considerações excessivas e/ou atributos de personalidade ou de “substância etérea”, ou alguma coisa, que por ser mais legitima e eficaz seria superior ao próprio Senhor Jesus Cristo, capaz de magicamente ser controlada por determinados grupos radicais (diga-se identificados com alguns grupos protestantes históricos), onde crer na graça é algo igual ou superior que crer em Jesus Cristo, “onde somente eleitos creriam na graça, enquanto qualquer um pode crer em Jesus Cristo, ou seja, como até o diabo crê em Cristo, e nada acontece de novo no mesmo, então, “crer na graça” seria superior a crer em Cristo, uma vez que somente os predestinados o fazem”. Muito esquisito não?! Com certeza!
A graça de DEUS, pura e simples, não é uma substância (então não pode ser manipulada), não é uma doutrina (embora haja a doutrina da Graça de DEUS), todavia, é uma atitude de DEUS perante suas criaturas (claro que perante suas criaturas, pois DEUS não precisa de Sua própria graça). A graça de DEUS é vista em toda Criação, porém, seus ENSINOS ESCRITOS INSPIRADOS pelo Espírito Santo de DEUS, somente estão na BÍBLIA Sagrada, e é lá que são claramente vistos. Entretanto, os mesmos ensinos bíblicos certamente podem ser explanados, meditados, concatenados, aprendidos, discutidos, ensinados, pregados, e afins, através dos escritos de homens tais como Lutero, Zwínglio, Calvino, John Wesley, Jonathan Edwards, Charles Spurgeon, Norman L. Geisler, Vincent Cheung, ou mesmos dos escritos de célebres irmãos anteriores a esses mesmos, tais como Irineu de Lion, Atanásio, Aurélio Agostinho, por exemplo.
Porém, tais escritos (luteranos, ou calvinistas, ou spurgeanos – por exemplo) sobre a graça de DEUS, ainda que muito abençoadores não possuem status de Inspirados pelo Espírito Santo de DEUS. Portanto, atribuir capacidade redentora e salvífica a crença na graça, ou conferir o status de Inspiração Divina aos escritos sobre doutrina da graça de DEUS a qualquer ser humano diferente daqueles que foram os hagiógrafos (escritores “santos”, por exemplo, profetas e apóstolos da Bíblia) inspirados por DEUS, encontrados no Cânon Sagrado (BÍBLIA) é o mesmo que “graçolatria”, é pura heresia, e repudiamos tal ideia. Repetimos: da mesma forma, assim como nós cristãos protestantes-ortodoxos-reformados repudiamos a doutrina da infalibilidade papal e a autoridade e infalibilidade da Tradição da ICAR, repudiamos da mesma forma a ideia que confere a qualquer documento ou ser humano o mesmo status de infalibilidade, pois infalível é somente DEUS e a Sua BÍBLIA.

A Igreja de Cristo não tem papas e ela não vai cm esse papo!

Que DEUS nos use e abençoe rica e abundantemente nos serviços do Reino.
Em Cristo, 
MArcelo Gesta