Siga-me

sábado, 4 de janeiro de 2014

PROMESSAS E ESTRELAS de Delcimar Sena



PROMESSAS E ESTRELAS
de Delcimar Sena

Abro a página da minha vida
e nela feito inexperiente poeta
vejo as ilusões, as dores, as angústias,
e um mundo de nuvens
sombreia a minha alma incompleta.

Não sei quais palavras devo falar
ou em versos descrever
um misto de sentimentos e virtudes,
um anseio de verdades e lágrimas,
uma indescritível vontade e outra vicissitude
de ver as estrelas como elas são:
incontáveis aos nossos olhos,
rubras como o coração.
Então lembro-me feito criança
que o universo inteiro canta uma canção
de som insondável e de esperança,
e inestimável poema rasgou o véu
quando do alto ouviu-se o clamor do céu.

As pedras também cantam,
lamentam, choram, soluçam abrolhos,
margeiam a estrada que de um lado a outro
deixaram marcas e feridas nos olhos.
Quem me dera que os espinhos,
os cravos, o martelo, o escárnio,
o sangue no chão, a carne despedaçada,
o rosto desfigurado, os gritos, os gemidos,
e a lança que trespassa a mágoa
fosse como um prego:
metal amargo que atravessa a alma
toda vez que não te enxergo.

O pensamento descrente e inquieto
vê ao longe na linha do horizonte
surgirem numerosas fagulhas de luz,
e entre elas está Aquele
que brilha mais do que o Sol,
mais esplêndido do qualquer astro,
mais formoso do que qualquer rosto,
mui sublime e maravilhoso,
único e incomparável, nome composto,
brilho de beleza que não se traduz:
excelente, glorioso, é o Senhor Jesus.

E diante da tua grandeza
abro novamente a página da minha vida
e nela feito redimido poeta
minh'alma sem ti fica cega, incompleta.
Outra vez olho o rasgado véu
e entendo e creio e sinto
que por causa de teu sacrifício e sangue
meu mundo não é mais exangue,
teu propósito não será extinto.
Transponho meus passos, meus caminhos,
sobre as tuas antigas veredas
e rendo-te em verso e rima e estrofe
o louvor, para quem me livrou da morte,
a glória, para quem mudou minha sorte.

Sou como uma árvore em cuja esperança
está arraigada as minhas raízes,
ainda que seja cortada renovará
e não cessarão os seus frutos.
Se o meu tronco morrer no pó
ao cheiro das águas brotará
e como planta será o seu renovo.
Não importa a tempestade, as crises,
os momentos dolorosos, os dias difíceis,
não há nada que o amor não realize.

Ergo constelações de frases e poemas,
levanto o teu nome, abraço teu estandarte,
firmo meu sonho na tua verdade,
as tuas promessas vou todas conhecê-las!
O universo então desprende-me um sorriso
e como uma criança em frente das estrelas
corro para os teus braços
e de forma tranquila e meiga
tua face hei de beijar,
assim como o pai corre para o filho,
e no meio do caminho o abraça e beija.