Siga-me

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

SIMONIA MODERNA – um caso de satanismo na igreja hodierna



SIMONIA MODERNA – um caso de satanismo na igreja hodierna
por Marcelo Gesta (26/02/2014)

Quero que todos os homens sejam tais como também eu sou; no entanto, cada um tem de Deus o seu próprio dom; um, na verdade, de um modo; outro, de outro.
1 CORÍNTIOS 7: 7 – ARA.

E ele mesmo deu uns para apóstolos, e outros para profetas, e outros para evangelistas, e outros para pastores e doutores, querendo o aperfeiçoamento dos santos, para a obra do ministério, para edificação do corpo de Cristo.
EFÉSIOS 4: 11,12 – ARC.

   O objeto de analise deste artigo:

O conceito de simonia, e o combate ao mesmo, que reporta a um acontecimento muito curioso e particular, até então inédito na história do Novo Testamento, o qual trata de uma absurda tentativa de subornar alguns apóstolos, quando um tal de Simão oferece muito dinheiro a Pedro e João para que os tais dessem a ele o poder do Espírito Santo.

   Como se deu o tal caso no livro de Atos dos Apóstolos
A Bíblia diz:
Aqueles que tinham sido espalhados anunciavam o evangelho por toda parte. Filipe foi até a capital da Samaria e anunciava Cristo às pessoas dali, e as multidões ouviam com atenção o que ele dizia. Todos o escutavam e viam os milagres que ele fazia. Os espíritos maus, gritando, saíam de muitas pessoas, e muitos coxos e paralíticos eram curados. E assim o povo daquela cidade ficou muito alegre.
Morava ali um homem chamado Simão, que desde algum tempo atrás fazia feitiçaria entre os samaritanos e os havia deixado muito admirados. Ele se fazia de importante, e os moradores de Samaria, desde os mais importantes até os mais humildes, escutavam com muita atenção o que ele dizia. Eles afirmavam:
– Este homem é o poder de Deus! Ele é “o Grande Poder”!
Eles davam atenção ao que Simão fazia porque durante muito tempo ele os havia deixado assombrados com as suas feitiçarias. Mas eles acreditaram na mensagem de Filipe a respeito da boa notícia do Reino de Deus e a respeito de Jesus Cristo e foram batizados, tanto homens como mulheres. O próprio Simão também creu. E, depois de ser batizado, acompanhava Filipe de perto, muito admirado com os grandes milagres e maravilhas que ele fazia.
Os apóstolos, que estavam em Jerusalém, ficaram sabendo que o povo de Samaria também havia recebido a palavra de Deus e por isso mandaram Pedro e João para lá. Quando os dois chegaram, oraram para que a gente de Samaria recebesse o Espírito Santo, pois o Espírito ainda não tinha descido sobre nenhum deles. Eles apenas haviam sido batizados em nome do Senhor Jesus. Aí Pedro e João puseram as mãos sobre eles, e assim eles receberam o Espírito Santo.
Simão viu que, quando os apóstolos punham as mãos sobre as pessoas, Deus dava a elas o Espírito Santo. Por isso ofereceu dinheiro a Pedro e a João, dizendo:
– Quero que vocês me dêem também esse poder. Assim, quando eu puser as mãos sobre alguém, essa pessoa receberá o Espírito Santo.
Então Pedro respondeu:
– Que Deus mande você e o seu dinheiro para o inferno! Você pensa que pode conseguir com dinheiro o dom de Deus? Você não tem direito de tomar parte no nosso trabalho porque o seu coração não é honesto diante de Deus. Arrependa-se, deixe o seu plano perverso e peça ao Senhor que o perdoe por essa má intenção. Vejo que você está cheio de inveja, uma inveja amarga como fel, e vejo também que você está preso pelo pecado.
Aí Simão disse a Pedro e a João:
– Por favor, peçam ao Senhor por mim para que não aconteça comigo nada do que vocês disseram.
Depois de terem dado o seu testemunho e de terem pregado a palavra do Senhor, Pedro e João voltaram para Jerusalém. No caminho eles espalhavam o evangelho em muitos povoados da Samaria. ATOS 8:4 á 25 – NTLH.

   Definindo os termos:

Assim, define-se como simonia (vem do nome Simão) a tentativa de se obter ou manipular algum ministério e/ou dom do Espírito Santo, ou prestígio dentro da igreja, por interesse próprio, mediante a aquisição do mesmo através de dinheiro, tornando-se culpado tanto o doador quanto o receptor do suborno. Esta prática, infelizmente, foi muito observada em alguns círculos cristãos desde seus primórdios já partir do século VI, onde o mesmo conceito foi ampliado e combatido pelo papa Gregório Magno (590-604), ou seja: seria condenada rigorosamente, não apenas a tentativa de compra, mediante o pagamento em dinheiro de algum dom, mas, também, a troca de algum cargo espiritual ou eclesiástico, mediante relações pessoais ou de promessas e serviços com interesses espúrios aos das Escrituras Sagradas. E desde o final do século X, a simonia passou a ser punida com a excomunhão. A reforma da Igreja Católica Apostólica Romana do século XI, a qual se inspirou nas reformas monásticas do século X, tinha 3 objetivos principais: a imposição do celibato, impedir a forte influência dos leigos na Igreja e, principalmente, o combate extraordinário contra a simonia.
 
   A Simonia nos dias atuais

A pós-modernidade, dente outras coisas, caracteriza-se não só por sua relativização de verdades tidas como absolutas, mas também, por sua negativa forma de distorcer conceitos éticos e morais, com uma facilidade e criatividade horripilantes.
Não somente no passado, como também no presente e em qualquer lugar do planeta, as Instituições e líderes religiosos, normalmente, foram símbolo e baluarte da ética e da moral, com algumas exceções é claro. Todavia, hodiernamente, como se não bastasse, diante de tantos escândalos financeiros como o do Banco do Vaticano; ou de alguns “pastores” que vão até os meios de comunicação para pedirem dinheiro, que no final das contas será mais usado em benefício próprio do que na Obra de DEUS; ou de alguns “políticos” ditos “cristãos”, mas que na verdade legislam em causa própria, sem trazerem nenhum benefício a população e, ainda sim, participando de transações ilícitas. Como se não bastasse, algo terrível vem acontecendo e é percebido desde algumas décadas atrás, porém, ultimamente vem tomando proporções assustadoras, ou seja, a simonia moderna, que se traduz criativa e diabolicamente da seguinte forma:

Um “pastor” ou um “bispo” convida um(a) determinado(a) membro de sua igreja, para o ministério diaconal, presbiteral, de liderança qualquer, ou mesmo pastoral, não por que esta pessoa tenha uma chamada ou um dom do Espírito Santo para tal, mas, sim, por que a tal pessoa possui um poder aquisitivo enorme, possui muito dinheiro mesmo, e desta forma chamando(a) e impetrando-o(a) no tal “cargo” ou “ministério” da igreja, sela-se assim um acordo: “eu te dou status e poder aqui na comunidade e você contribui com seu dinheiro na igreja sem nunca sair da membresia da mesma”. Tudo é feito por pura ganancia e egoísmo.

O curioso desta prática torpe, nefasta e desgraçada é que no passado os interessados inescrupulosos nos dons ou em algum cargo de liderança dentro da igreja, é que subornavam os líderes oferecendo dinheiro, agora, todavia, são os líderes que vendem cargos, com a intenção de não perderem suas “galinhas dos ovos de ouro”.

   O que a Bíblia diz sobre receber dons

A Bíblia diz:

A manifestação do Espírito é concedida a cada um visando a um fim proveitoso. Porque a um é dada, mediante o Espírito, a palavra da sabedoria; e a outro, segundo o mesmo Espírito, a palavra do conhecimento; a outro, no mesmo Espírito, a fé; e a outro, no mesmo Espírito, dons de curar; a outro, operações de milagres; a outro, profecia; a outro, discernimento de espíritos; a um, variedade de línguas; e a outro, capacidade para interpretá-las. Mas um só e o mesmo Espírito realiza todas estas coisas, distribuindo-as, como lhe apraz, a cada um, individualmente. 1Coríntios 12: 7 á 11 –  ARA.

E ele mesmo deu uns para apóstolos, e outros para profetas, e outros para evangelistas, e outros para pastores e doutores, querendo o aperfeiçoamento dos santos, para a obra do ministério, para edificação do corpo de Cristo. EFÉSIOS 4: 11,12 – ARC.

Portanto, entendemos nestes versículos que não é o ser humano, seja líder ou não, que dá dons, ministérios ou cargos dentro da Igreja de Cristo, porém, DEUS sim é que chama cada um(a) para o Corpo de Cristo, com um objetivo e função específicas, e o Espírito Santo distribui Seus dons como lhe apraz.

   A precaução a ser observada

Se estiveres percebendo que você mesmo(a), ou um(a) determinado(a) irmão(ã) de sua igreja, que possui dons e chamado do Espírito Santo, para exercer um determinado ministério, está sendo boicotado pelo líder religioso da tal igreja, enquanto um(a) mais rico(a), que nada tem haver com o ministério é chamado(a), por exemplo, para ser pastor(a), cuidado! É possível que você esteja diante de um satânico caso de simonia moderna – a compra com dinheiro ou trocas de interesses, de um cargo dentro de uma igreja com objetivos espúrios a Palavra de DEUS. Isto é satanismo!

   Atitudes a serem tomadas

Todos nós, cristãos(ãs) verdadeiros(as) e sérios(as), repudiamos esta bizarra tendência – a simonia moderna – que alguns líderes religiosos estão praticando em algumas de suas comunidades, por pura ganância na raiz de todos os males: o amor ao dinheiro. A Igreja verdadeira, os lavados e remidos pelo sangue de Cristo, não vão se acomodar com tal situação. Todas as vezes que lidarmos dentro de nossas igrejas com alguém que seja culpado, devemos agir da seguinte forma:

– Se o seu irmão pecar contra você, vá e mostre-lhe o seu erro. Mas faça isso em particular, só entre vocês dois. Se essa pessoa ouvir o seu conselho, então você ganhou de volta o seu irmão. Mas, se não ouvir, leve com você uma ou duas pessoas, para fazer o que mandam as Escrituras Sagradas. Elas dizem: “Qualquer acusação precisa ser confirmada pela palavra de pelo menos duas testemunhas.” Mas, se a pessoa que pecou não ouvir essas pessoas, então conte tudo à igreja. E, se ela não ouvir a igreja, trate-a como um pagão ou como um cobrador de impostos.
– Eu afirmo a vocês que isto é verdade: o que vocês proibirem na terra será proibido no céu, e o que permitirem na terra será permitido no céu.
– E afirmo a vocês que isto também é verdade: todas as vezes que dois de vocês que estão na terra pedirem a mesma coisa em oração, isso será feito pelo meu Pai, que está no céu. Porque, onde dois ou três estão juntos em meu nome, eu estou ali com eles.
Então Pedro chegou perto de Jesus e perguntou:
– Senhor, quantas vezes devo perdoar o meu irmão que peca contra mim? Sete vezes?
– Não! – respondeu Jesus. – Você não deve perdoar sete vezes, mas setenta e sete vezes.  MATEUS 18:15 á 22 – NTLH.

   Um alento

Portanto, queridos irmãos, continuem fortes e firmes. Continuem ocupados no trabalho do Senhor, pois vocês sabem que todo o seu esforço nesse trabalho sempre traz proveito.
1 Coríntios 15:58 – NTLH.

Portanto, meus amados irmãos, sede firmes, inabaláveis e sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que, no Senhor, o vosso trabalho não é vão.
1 Coríntios 15:58 – ARA.

Que DEUS nos use e abençoe rica e abundantemente nos serviços do Reino, porém, é claro, sem simonia.

Amplexos e ósculos

   Pastor Marcelo Gesta